PARQUE TERMAL DAS MURTAS

Amarante

A primeira grande referência histórica à nascente das águas minero-medicinais de Amarante surge em 1726, com referência à Quinta das Murtas, também chamada de «Caldas» em documentos antigos. Em 1893, foi construído um telheiro tosco, ao lado da nascente, e o proprietário da Quinta instalou umas tinas onde se davam banhos. O preço dos banhos de 1.ª classe era de 100 reis, de 2.ª classe de 60 reis. O primeiro Alvará de Concessão data de 1895, tendo passado para a Câmara Municipal de Amarante em 1968, que em 2013 retomou o projeto antigo de construir as Termas.


Esta obra nova lançada pelo Município de Amarante, iniciada em Setembro de 2016 e com data prevista de término em Outubro de 2017, representa um investimento total de cerca de 1,6 milhões de euros, e visa a construção de uma estância termal com capacidade para realizar tratamentos de saúde a 3.600 pessoas por ano e que deverá criar cerca de 30 empregos.


A solução escolhida para as fachadas do edifício foi o adesivo reativo DIERA CL ULTRAFLEX, com excelentes propriedades de impermeabilização, elasticidade, resistência química, e adesão. A aplicação é feita em duas fases: na primeira fase é aplicada a primeira camada para impermeabilização das superfícies, e posteriormente o adesivo DIERA CL ULTRAFLEX é utilizado na colagem de painéis de cortiça à vista com 8 cm de espessura, que irão proporcionar a estabilização térmica do edifício.


O projeto é da autoria do gabinete de arquitetura Pedro Cabral Arquitectos Lda. (http://www.pcarq.pt) e está a ser executado pela construtora João Fernandes da Silva, S.A. (http://www.jfs.com.pt).

saber mais ++

DIERA FLEXÍVEL JS

CIMENTO COLA MONOCOMPONENTE

Cimento-cola monocomponente de ligantes mistos melhorados e deslizamento reduzido indicado para colar cerâmica vidrada de pasta branca ou vermelha, absorvente e não absorvente, grés e grés porcelânico e grés extrudido de porosidade média/alta, em superfícies novas e material pétreo (desde que estável à humidade) em exteriores e interiores.


- Indicado para assentar cerâmica de grés ou pedras naturais em superfícies novas;

- Para pavimentos e paredes no interior e exterior;

- Excelente capacidade de aderência na aplicação de azulejos e mosaicos, em pavimentos;

- Preparado para a aplicação de azulejo sobre azulejo (a superfície a aplicar deve estar convenientemente limpa e desengordurada).

- Disponível em embalagens de 5 Kg (caixas de 5 unidades).

saber mais ++

DIERAFIX

PASTA ADESIVA PRONTA A APLICAR

Pasta adesiva pronta a aplicar, com tempo aberto alongado, indicada especialmente para suportes à base de gesso.


Permite a colagem de peças cerâmicas, grés e grés porcelânico, e pedras naturais (desde que não suscetíveis de manchar por absorção de água) em paredes interiores.


- Pronta a aplicar (mexer com agitador mecânico até à sua completa homogeneização);

- Com tempo aberto alongado (D1E - NP EN 12004: 2008 + A1:2012);

- Permite colagem de sobreposição de cerâmica (quando uma das cerâmicas presentes possuir porosidade superior a 4%);

- Para suportes de base cimentícia (rebocos, betão celular e betão armado), gesso e gesso cartonado, madeira, fibrocimento e superfícies vidradas;

- Disponível em embalagens de 2, 8 e 25 Kg.

saber mais ++

VERNIZ AQUAPAVE

VERNIZ AQUOSO PARA PROTEÇÃO E EMBELEZAMENTO DE PAVIMENTOS DE MADEIRA

Este verniz forma uma película durável de poliuretano, dotada de apreciável resistência química ao desgaste do tráfego e à abrasão, após endurecimento completo, que protege a superfície dos pavimentos de madeira e realça a sua aparência.


É de fácil limpeza, facilitando a remoção de manchas e de sujidade acumulada na superfície dos pisos, com um revestimento resistente aos detergentes e produtos de limpeza domésticos, bem como às soluções ácidas e alcalinas diluídas.


Verniz assente no princípio de respeito pelo meio ambiente, formulado em meio aquoso, com uma emissão reduzida de vapores de solventes orgânicos voláteis e livre de compostos tóxicos NMP.


Simples de aplicar, permite uma sequência rápida de envernizamento, sendo ideal na renovação da superfície de pavimentos deteriorados.

saber mais ++

CASA DE CHÁ DA BOA NOVA

Leça da Palmeira

Localizada junto ao Farol de Leça, a Casa de Chá da Boa Nova é um restaurante galardoado em 2016 com uma Estrela Michelin sob a direção do Chef Rui Paula, instalado no edifício que foi uma das primeiras obras (1958-1963) do arquiteto Álvaro Siza Vieira. Construído sobre as rochas, a apenas dois metros da água, com o mar em fundo, é uma das obras mais emblemáticas do conceituado arquiteto, e está classificada como Monumento Nacional e integrado no Roteiro Internacional de Arquitetura.


O edifício foi concebido na sequência de um concurso da Câmara Municipal de Matosinhos em 1956 que teve como vencedor o arquiteto Fernando Távora, o qual entregou o projeto a um dos seus colaboradores em início de carreira, Álvaro Siza, após escolher os rochedos da Boa Nova para a implantação da obra.


O espaço começou por funcionar originalmente apenas como casa de chá até cerca de 2011, altura do termo do contrato de concessão. Reinaugurado em Julho de 2014, depois de um processo de restauro total do edifício após mais de dois anos de abandono, o espaço foi alvo de uma nova intervenção em 2015, tendo sido utilizada a Tinta aquosa de alta qualidade 100% acrílica DIERA TINCRYL , com elevada resistência às intempéries, para a proteção das fachadas exteriores do edifício.

saber mais ++






Recuperar login